quinta-feira, 23 de junho de 2011

COPA DE 2014 NO BRASIL E AS POLÊMICAS


Recebi uma crítica relacionada ao filme que postei (e filmei) da reforma do Maracanã no meu Facebook, na ocasião em que visitava o Museu do Maracanã, então decidi me dar ao direito de resposta. A crítica dizia que o Brasil não está preparado para sediar eventos como o Mundial de Futebol, que o evento seria para países de primeiro mundo, não para um país onde a corrupção é marcante.
O porteiro do meu prédio, dentre outras pessoas, também comentou comigo que era contra a realização desse tipo de evento, por achar que seria muito mais importante investir na educação, saúde, segurança e transporte do povo. Não me queixo de críticas, aliás, a adversidade das opiniões servem para que possamos debater conscientemente sobre soluções para a melhoria de vida do povo e às vezes chegarmos a um denominador comum.
Mas pessoas têm a mania de pensar no imediatismo, daí as críticas sem mesmo querer analisar, pois dá muito trabalho.
Não sou contra a Copa do Mundo, muito pelo contrário: sou apaixonado por futebol. Obviamente que é necessário ter toda uma infraestrutura, que vai desde a saúde até o transporte público, daí a necessidade de investimentos, e estes vêm, não só do Estado, mas das empresas privadas envolvidas no projeto. Isso poderá dar um retorno de quase 200 bilhões para a economia brasileira, graças muito em parte ao turismo. Pensemos em quantos hotéis, restaurantes e outros estabelecimentos estão sendo construídos e reformados e que gerarão mais empregos. E o aumento do consumo, devido à circulação de turistas nacionais e estrangeiros no Brasil, que poderá acrescentar ao PIB quase 50 bilhões.
Tem também o "antes, durante e depois". Depois disso tudo, o Brasil poderá continuar com essa infraestrutura para abrigar futuros eventos, a não ser que os estádios, restaurantes, hotéis e demais construções sejam demolidos.
Agora, nossa maior preocupação: a corrupção. O que o Estado fará com esse dinheiro já é um outro assunto. Nossa torcida também deve ser para que se faça uso correto do montante de dinheiro que se poderá faturar e cobrar isso dos governantes, dos políticos. Espero que o porteiro do meu prédio, junto com outras pessoas - assim como eu - sobrevivam para ver esse dinheiro bem empregado, a favor do povo.
É um absurdo dizer que o Brasil não ganhará nada sendo sede de eventos esportivos de grande porte como Copa do Mundo e Olimpíadas, só que, deve-se fazer uma "CPI da Copa", ou "da Olimpíada" para saber onde será empregado todo esse dinheiro.
Se você que está lendo esse artigo também é contra o Brasil sediar eventos de grande porte, escreva para mim. Quem sabe, de uma discussão inteligente e flexível, não saiam boas resoluções...
Torçamos bastante, também, para que consigamos colher os frutos de futuros grandes eventos mundiais em benefício do povo.

video

Nenhum comentário:

Postar um comentário