quinta-feira, 29 de março de 2012

MANIFESTAÇÃO AOS ATOS DA DITADURA EM FRENTE AO CLUBE MILITAR - RJ

Militares da reserva assistiram na tarde de hoje o debate "1964 - A Verdade" no prédio do Clube Militar, na Cinelândia, Avenida Rio Branco, no Centro do Rio. Manifestantes contrários à ação da ditadura na época se reuniram em frente ao prédio para protestar.

Cada ex-militar que saía ouvia os gritos de "assassino" e era vaiado pelos manifestantes, que, durante o protesto, entoavam gritos de ordem em repudia ao ato. Também carregavam faixas, bandeiras de partidos políticos de esquerda, cartazes relacionados e fotos de desaparecidos políticos e de vítimas da ditadura militar.
Ao fim do evento os ex-militares tentaram sair, mas o prédio foi cercado por manifestantes que impediram o trânsito pelas duas entradas do imóvel. São militantes do PCdoB, do PT, do PDT, PSOL e de outros movimentos organizados que protestam contra o evento, que marca o aniversário do golpe militar de 1964 e reúne militares contrários à Comissão da Verdade.
Mas antes do fim do evento, decidi ir embora e finalizar a matéria. Senti um cheiro estranho no ar, não exatamente de pimenta - cujo spray realmente foi acionado pela Polícia Militar para conter os mais afoitos -, mas de confusão. E das brabas.
Deu tempo de ver um dos manifestantes preso e algemado.
Em seguida, a Avenida Rio Branco foi fechada pelos manifestantes. Policiais lançaram spray de pimenta e bombas de efeito moral contra o grupo, que revidou com ovos. Houve pancadaria também, mas, prudentemente, me conservei longe do tumulto.
Não sou favorável a protestos assim, gostaria que tivesse sido mais pacífico. De qualquer forma não poderia ter deixado de registrar essa informação.

















Este jornalista, dono do blog, presente à manifestação
















Cartazes e fotos de vítimas
















Tumulto em frente ao Clube Militar















Lembrando o ano em que começou a ditadura
















Cerca de 100 pessoas presentes ao protesto na tarde de 5ª feira














O programa CQC da Band esteve presente na manifestação














Pessoas simulam uma forma de tortura imposta na época: o pau-de-arara

quarta-feira, 28 de março de 2012

Millõr Fernandes... saudades!


Num espaço de menos de duas semanas perdemos mais um ícone do humor brasileiro: o cartunista Millôr Fernandes nos deixou ontem, aos 88 anos de idade, provavelmente morto por falência múltipla dos órgãos e parada cardíaca.
Carioca do Méier, mas morador de Ipanema, Millôr trabalhou como cartunista, dramaturgo e escritor, sempre com o humor em foco. No final dos anos 60 tornou-se um dos fundadores do lendário jornal O Pasquim, notório pelo seu humor inteligente e pela oposição ao então governo militar. Neste semanário trabalhou com Jaguar, Tarso de Castro, Sérgio Cabral, Ziraldo, verdadeiros ícones do humor inteligente.
O Pasquim durou de junho de 1969 a novembro de 1991.
Ultimamente o cartunista mantinha o site
Mas a obra de humor ferino e intelectual de Millôr Fernandes certamente perdurará.

Deixo como conclusão, mais uma amostra de seu humor numa de suas frases:

"Só louco rasga dinheiro? Bobagem. Nem louco rasga dinheiro. Experimente jogar uma nota de cinquenta reais (ou mesmo de um!) num pátio de insanos. A briga vai ser feia."

terça-feira, 27 de março de 2012

Ato Contra a Comemoração do Golpe de 64 - dia 29/03/2012, próxima 5ª feira


Ato Contra a Comemoração do Golpe de 64 - dia 29/03/2012, próxima 5ª feira

O Cineasta Silvio Tendler convoca a população para o ato.

Dia 29/03/2012 (quinta feira)
Local: Em frente ao Clube Militar, na Cinelândia.
Av. Rio Branco, 251 - Rio de Janeiro
Horário: 14 horas


Nota: Silvio Tendler é um documentarista brasileiro. Conhecido como "o cineasta dos vencidos" ou "o cineasta dos sonhos interrompidos" por abordar em seus filmes personalidades como Jango, JK, Carlos Marighella, entre outros.
Silvio já produziu cerca de 40 filmes, entre curtas, médias e longas-metragens.
Seus filmes são resgates da memória brasileira e inspiram a reflexão sobre os rumos do Brasil, da América Latina e do mundo em desenvolvimento.

Mônica Iozzi - A Gostosinha do mês

Gatinha, né? Deliciem-se com MÔNICA IOZZI, a musa da Band
e do Programa CQC, o melhor programa humorístico do Brasil,
relaxando nas areias de Copacabana antes de uma matéria.



Mário Quintana - Deficiências

VOCÊ DEVE CLICAR NA IMAGEM PARA PODER LER
MAIS ESTA MARAVILHA DE MÁRIO QUINTANA

Dia Mundial do Teatro

Hoje é o Dia Mundial do Teatro!

A palavra vem do grego "théatron", ou "theaomai"(olhar com atenção, perceber, contemplar). É uma forma de arte em que um ator ou conjunto de atores, interpreta(m) uma história ou atividades para o público em um determinado lugar.

BRASIL
No Brasil, surgiu no século XVI. Dentre uns poucos autores, destacou-se o padre José de Anchieta, que escreveu alguns autos.
O ator João Caetano estimulou a formação dos atores brasileiros e valorizou o seu trabalho e formou, em 1833, uma companhia brasileira.

Como hoje é o Dia Mundial do Teatro, segue minha homenagem e meu beijo virtual à minha atriz preferida, Nathalia Timberg, considerada umas das melhores atrizes de todos os tempos.

Ela não é uma coisa fofa? Se a Nathalia quisesse, eu casava com ela!

segunda-feira, 26 de março de 2012

KLEBER, DO GRÊMIO, PODE FICAR 5 MESES PARADO POR DESLEALDADE DE ZAGUEIRO

O atacante do Grêmio Kleber, conhecido como "Gladiador", teve seu tornozelo fraturado devido a uma entrada desleal do zagueiro cruzeirense Léo Carioca nos primeiros minutos do segundo tempo da partida entre Grêmio e Cruzeiro-RS válida pelo Gauchão.
O tricolor gaúcho poderá ficar sem seu atacante principal, cujo passe certamente não custou barato para o clube, por cerca de cinco meses. Prejuízo para o clube e para o jogador, que não sabe como se comportará fisicamente e/ou psicologicamente após a longa recuperação prevista.
Não se justifica lesionar um companheiro de profissão desta forma. Se o objetivo era impedir o atacante de progredir com a jogada, que o fizesse com menos deslealdade. O atleta depende de seu físico, numa porcentagem próxima a 100%, para exercer seu trabalho, e agora Kleber ficará praticamente o restante do ano de 2012 sem poder fazê-lo e sem saber se, ao se recuperar da grave lesão, as possíveis sequelas existirão e se ele terá o direito de praticar o esporte, que é o seu prazer e seu ganha-pão, em sua total plenitude.
Kleber vivia um excelente momento na carreira. Tornou-se mais disciplinado e também uma peça muito importante na equipe. Apesar do curto tempo no Grêmio, fizera gols importantes e conquistara a torcida com seu espírito guerreiro.
O que o violento zagueiro fez foi simplesmente tirar esse direito de Kleber. A CBF precisa tomar atitudes mais radicais que coíbam o antijogo, como por exemplo, deixar Léo Carioca na "geladeira" durante o mesmo tempo que o Gladiador precisar para se recuperar. Seguramente punições como esta poderão ajudar a amenizar ou extirpar de vez o jogo violento e desleal que corre pelos gramados brasileiros, correndo o risco até de findar a carreira de um atleta. O Grêmio, clube dono do passe do jogador, poderia dar esse pontapé inicial arrebanhando os clubes co-irmãos num abaixo assinado com o intuito de criar essa punição e dirigi-lo à entidade máxima do futebol brasileiro.
Não é justo Kleber ficar sem atuar durante um período extenso devido à atrocidade do medíocre Léo Carioca, enquanto este, mesmo que recebesse o cartão vermelho, ficaria suspenso por apenas uma única partida! E não livrem a cara do juiz Leandro Vuaden, que não teve pulso para impedir a violência no gramado no Estádio do Vale.

Em tempo: o juiz apresentou o cartão amarelo ao desleal jogador do Cruzeiro como punição por esta jogada. Num lance posterior, foi expulso por reclamação. Muito pouco!

Enquanto Kleber se convalesce, convoco todo o Brasil para torcer e rezar para a recuperação desse talentoso atleta, que está mais focado na carreira e provou que está mudado: não é mais o criador de casos dos clubes anteriores e mereceu a chance do Grêmio, que acredita em seu potencial. Que o Gladiador ainda possa dar muitas alegrias ao tricolor gaúcho e sua fantástica torcida!

185 ANOS DA MORTE DE LUDWIG VAN BEETHOVEN

Comemoramos hoje o aniversário da morte de Ludwig van Beethoven (16 de dezembro de 1770, Bonn, Alemanha — Viena, 26 de março de 1827) considerado um dos mais influentes e respeitados compositores clássicos de todos os tempos.

Acreditem que jamais fora um estudioso profundo da música, assim como outro virtuose musical de estilo e época completamente diferentes, o guitarrista norteamericano Jimi Hendrix. Os talentos indiscutíveis de ambos superaram a ausência da teoria.
Com 21 anos de idade, muda-se para Viena onde, afora algumas viagens, permanecerá para o resto da vida. Poucos anos depois sua surdez começara a se manifestar. Ao ver a doença se agravar, mesmo após ter consultado os melhores especialistas da época - em vão - entrou em depressão, pensando até em se suicidar.

LEGADO DE SUAS OBRAS
A Sinfonia Nº 5 , Opus 67 foi composta entre 1804 e 1808. Desde a sua estréia no Theater An Der Wien, em Viena, em 22 de dezembro de 1808, a obra adquiriu uma reputação notória, que continua ainda hoje.

Aos 46 anos de idade estava praticamente surdo. Porém, ao contrário do que muitos pensam, Beethoven jamais perdeu a audição por completo.

A sinfonia nº 9 em ré menor, op. 125, "Coral", é a última sinfonia completa composta por Ludwig van Beethoven. Completada em 1824, a sinfonia coral, mais conhecida como Nona Sinfonia, é uma das obras mais conhecidas, considerada tanto ícone quanto predecessora da música romântica, e uma das grandes obras-primas de Beethoven. Na verdade, esta é uma das composições mais populares e mais conhecidas da música clássica, e uma das mais executadas do autor, bem como "Sonata ao Luar".


MORTE
Há controvérsias sobre a causa da morte de Beethoven, sendo citados: cirrose alcoólica, sífilis, hepatite infecciosa, envenenamento, sarcoidose e doença de Whipple. Amigos e visitantes, antes e após a sua morte, haviam cortado cachos de seus cabelos, alguns dos quais foram preservados e submetidos a análises adicionais, assim como fragmentos do crânio removido durante a exumação em 1862. Algumas dessas análises têm levado a afirmações controversas de que Beethoven foi acidentalmente levado à morte por envenenamento devido a doses excessivas de chumbo à base de tratamentos administrados sob as instruções do seu médico.

O que importa mesmo é que a música desse gênio continua viva.

FILME
O Segredo de Beethoven, de 2006, com o ator Ed Harris no papel principal, é um filme que retrata o último ano de vida do grande compositor.

CURIOSIDADES:










- Schroeder é um do personagem dos Peanuts, de Charles Schulz, que se caracteriza pelo precoce talento em tocar piano, bem como pelo seu amor à música clássica e ao compositor Ludwig van Beethoven em particular;





















- Roll Over Beethoven é o título de um rock de Chuck Berry, também gravado pelas bandas "The Beatles" e "The Rolling Stones".

"You know my temperature's risin'
and the jukebox's blowin' a fuse
My heart's beatin' rhythm
and my soul keeps singing the blues
Roll over Beethoven
and tell Tchaikovsky the news"

Tradução:

"Você sabe que minha temperatura está subindo
O jukebox está queimando um fusível
Meu coração está batendo no ritmo
E minha alma fica cantando blues
Rala Beethoven
conta as novidades para o Tchaikovsky"

- Beethoven, O Magnífico é um filme estadunidense de 1992 que conta a história de uma família que, ao conseguir um cachorro de estimação da raça São-bernardo, se mete em grandes confusões.

- O Sistema Operacional Windows XP, da Microsoft Corporation, lançado no segundo semestre de 2001, disponibilizou uma parte da Nona Sinfonia de Beethoven como "arquivo sample de mídia".

- Numa cena do filme "HELP!" dos Beatles, de 1965, ao ser ameaçado por um tigre que fugiu de um circo, é sugerido ao baterista Ringo Star que execute a Nona Sinfonia de Beethoven para acalmar a fera. Na mesma hilariante cena, enquanto todos ao redor cantam a parte do coral, John Lennon faz o acompanhamento da música tocando gaita.

- Como muitos gênios da cultura, o compositor tinha suas manias e excentricidades. Uma delas, era jogar água fria na cabeça enquanto compunha. Segundo o compositor, não existia nada melhor para estimular a criatividade do que uma boa dose de água gelada.

- Beethoven era canhoto.


Este blog tem o privilégio de homenagear o grande Beethoven postando um vídeo do trecho de seu filme biográfico, no qual executa a belíssima Nona Sinfonia.

domingo, 25 de março de 2012

Vasco e Fluminense homenageiam Chico Anysio


Aplaudo a homenagem do Vasco da Gama ao ilustre torcedor, que infelizmente deixou nosso convívio na terra esta semana. Além de ter enviado uma linda coroa de flores ao Teatro Municipal, o clube da colina estampou os nomes de alguns dos personagens criados por Chico Anysio nas camisas que serão usadas no jogo desta tarde contra o Resende, pela 5ª rodada do Campeonato Carioca.
O meio-de-campo Juninho Pernambucano, por exemplo, teve na sua camisa o nome da personagem "Professor Raimundo". Tudo a ver com ele, que sabe tudo de bola e é um mestre do assunto.
Só não tenho certeza do critério da escolha, se foi o desejo de cada jogador, ou se foi aleatório, mas que a personagem do "Professor Raimundo" se encaixou perfeitamente com Juninho, isso é verdade.
Ontem, os jogadores do Fluminense também homenagearam o humorista ao comemorarem seus gols na vitória contra o Bonsucesso. Liderados pelo artilheiro Fred, fizeram um dos gestos mais comuns do Professor Raimundo: o dos dois dedos significando a pequenez de um salário (não os deles, mas dos professores atuais do nosso Brasil).

Daqui faço um outro gesto, não demonstrando a pequenez, mas abrindo os braços ao máximo, e da distância da mão direita à esquerda eu digo: "E a saudade, ó...."

Documentário "Raul - o Início, o Fim e o Meio"


Pra quem gosta de Raulzito Seixas, um programão hoje. Estréia do documentário "Raul - o Início, o Fim e o Meio", sobre Raul Seixas, um dos mais libertários intérpretes da música brasileira.
A obra já ganhou o Prêmio Itamaraty de melhor documentário brasileiro da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo no ano passado.

De Walter Carvalho. Com Raul Seixas (claro), Paulo Coelho e Pedro Bial.
130 min - 10 anos

CINE ODEON
Pça. Floriano, 7 , Cinelândia, Rio de Janeiro - RJ
Tel: (21) 2240 1093
Horários: 13h30, 16h, 18h30, 21h

A propósito, o CINE ODEON possui uma sala de 600 lugares, uma livraria e um bistrô "Ateliê Culinário" e hoje um dos mais frequentados restaurantes do centro. Foi eleito pela revista Veja como sala de melhor programação em 2005. Foi o último dos grandes cinemas construídos na Cinelândia, em 1932.

ELTON JOHN, HAPPY BIRTHDAY TO YOU!


Segue minha homenagem a Sir Elton John, que hoje comemora 65 anos de idade, com a bela canção "Benny and The Jets".
Reginald Kenneth Dwight nasceu na cidade de Londres, Inglaterra, no dia 25 de março de 1947. Elton John começou a tocar piano com 3 anos de idade. Aos 11 anos conseguiu uma bolsa de estudos para a Royal Academy of Music, até hoje uma das instituições musicais mais respeitadas do Reino Unido.
Seu nome artístico advém de dois integrantes de sua antiga banda, Bluesology - Elton Dean (saxofonista) e Long John Baldry (líder da banda).
Em 2008, Elton John foi escolhido pela Billboard como o cantor solo de maior sucesso da história.
Elton É o único artista que até hoje conseguiu obter seis lançamentos consecutivos no primeiro lugar da Billboard, sendo detentor, ademais, do recorde de single de maior vendagem da história, com a adaptação feita em 1997 da canção Candle in the Wind em homenagem à amiga pessoal, Princesa Diana, totalizando um total de quarenta milhões de cópias vendidas.

sábado, 24 de março de 2012

HOJE DIZEMOS ADEUS A CHICO ANYSIO


Quando me aproximei do majestoso Teatro Municipal para dar meu adeus particular ao homem que tanto me fez rir com seus programas e livros, um segurança pediu gentilmente que eu guardasse meu celular quando estava para entrar. Simplesmente obedeci mecanicamente. Mas eu não teria me atrevido a clicar o corpo do mestre do humor... pensei que seria falta de respeito e logo lembrei daqueles que passaram pelo cadáver do Papa João Paulo II no dia 2 de abril de 2005 no Vaticano e fotografaram-no. Achei desrespeitoso. É preferível guardar uma lembrança viva de pessoas como eles.
Mas registrei o carinho das pessoas em flores depositadas nas escadas do Municipal. O carinho é o que importa.
Mas ele não parecia estar morto. Parecia apenas dormir profundamente, com sua esposa na cabeceira de seu caixão. Aliviado depois de tanto sofrimento, e um certo ar de pena... pena por ter morrido. Exatamente, ele disse numa das últimas entrevistas que não sentia medo de morrer, e sim pena disto.
Ele pode ter a certeza de que os penalizados com sua morte agora seremos nós.
O Professor Raimundo é aguardado para sua Escolinha, agora no céu, por Joselino Barbacena, Sandoval Quaresma, Eustáquio, Bertoldo Brecha, Galeão Cumbica, Rolando Lero, Seu Mazarito, Gaudêncio e Dona Escolástica.
Chico Anysio morto? É mentira, Terta?
Infelizmente, ela teria dito: "Verdade..." muito tristemente.
Viaje em paz, amado mestre!

sexta-feira, 23 de março de 2012

CHICO ANYSIO - O HUMOR ESTÁ DE LUTO


Este blog presta sua homenagem ao melhor e mais completo humorista brasileiro de todos os tempos.
Francisco Anysio de Oliveira Paula Filho, cearense de Maranguape, faleceu hoje, no Rio de Janeiro, de falência múlltipla de órgãos.
Muito já se falou sobre a carreira de Chico Anysio. Foi locutor, comentarista esportivo, apresentador, compositor, ator de cinema, tv e de rádio, enfim, criador de mais de 150 personagens, criou vários programas na Rede Globo e trabalhou até o fim de sua criativa vida.
Seu personagem mais famoso foi o Professor Raimundo, personagem principal do programa Escolinha do Professor Raimundo, do qual faziam parte, além de Chico, diversos humoristas consagrados.
Até tema de escola de samba ele foi. A Unidos do Anil, do Rio de Janeiro, criou o enredo "CHICO TOTAL! SOU ANIL E FAÇO CARNAVAL".
Suba em paz, mestre do humor.

Nunca Houve Um Homem Como Heleno 2ª Edição do livro

Alguns craques do passado tendem a cair no ostracismo, mas Heleno de Freitas (1920-1959) é uma exceção, pois como o próprio título do livro sugere, "Nunca Houve Um Homem Como Heleno".
A obra, de autoria de Marcos Eduardo Neves, teve a primeira edição lançada em 2006, mas está sendo relançada agora, e narra a trajetória de um ídolo dramático e elegante, o primeiro "bad boy" do futebol, não só brasileiro, como mundial. Mas também é possível sentir o cheiro da maresia copacabanense e do perfume das moças da época, ouvir o barulho dos cassinos da Urca e da Avenida Atlântica e também do Repórter Esso na Rádio Nacional pela narrativa descomplicada e cativante do autor, e até mesmo os berros de um Heleno desesperado em busca da perfeição, enlouquecendo até a alma por não ter sua categoria de jogador correspondida à altura pelos demais companheiros do Botafogo, clube de seu coração e que defendeu na maior parte de sua carreira.
Heleno de Freitas, mineiro por nascimento e carioca por encantamento, foi um craque de futebol dos tempos em que a televisão começaria a engatinhar no Brasil, tendo praticamente apenas um rápido registro em vídeo, de um gol seu de cabeça. Nos anos 40 fazia a diferença dentre os demais colegas da profissão: elegantíssimo, culto, de família rica, formado em Direito, dentro de campo arrasava os adversários com futebol de alto nível. Fora dele, arrasava os corações das mulheres com seu charme e beleza
física. Infelizmente, a vida desregrada cobrou-lhe a conta aos 39 anos, morrendo num sanatório em Barbacena, MG. Numa vida com tantos arrasos, seus nervos também já estavam minados devido a uma sífilis que afetou-lhe o cérebro.
Mas como toda personagem interessante, esta torna-se imortal, mas sempre é necessário haver um resgate e este se fez no honesto mas hercúleo trabalho de pesquisa feitos pelo autor, cuja dedicação ao projeto nos faz pensar que conseguira entrar na conturbada mente do craque.

Mas o resgate não finda no livro. Baseado na obra literária, foi produzido o filme "Heleno - o Príncipe Maldido", de José Henrique Fonseca, com Rodrigo Santoro no papel principal.
Livro e filme. Ambos os dois imperdíveis.


FICHA DO LIVRO:
Título: Nunca Houve Um Homem Como Heleno
Editora Zahar
360 páginas
Autor: Marcos Eduardo Neves
Preço: R$ 33,00 na Livraria da Travessa








Na foto: Marcos Eduardo Neves, à esquerda, autor do livro e à direita o autor deste blog.

quinta-feira, 22 de março de 2012

O BIÓGRAFO E O BIOGRAFADO

Depois do coquetel na livraria, ele finalmente se dirigiu para o aconchego do lar. Tapinhas amigáveis nas costas, apertos de mão, dedicatórias, fotos, entrevistas... ufa! O dia terminou! Mas foi mais um dia produtivo, alavanca na carreira de escritor, motivação para futuras obras.
O sucesso com as edições de um livro biográfico sobre um jogador de futebol dos anos 40 deu muito pano para manga. O detalhe é que o craque biografado fora extremamente temperamental, polêmico, contestador e contestado, apesar de ter se destacado pela intimidade que tinha com a bola e a figura interessantíssima fora dos gramados. Biografar uma personalidade assim não é para qualquer pessoa. Mas o escritor não era qualquer pessoa, simplesmente não estava preparado para o que aconteceria exatamente naquela noite.
Depois do chuveiro e do lanche, não resistiu. Foi ao computador checar a repercussão do evento na Internet e ler as mensagens de congratulações. Mas, esgotado, terminou por cochilar na cadeira do escritório.
Ao fechar os olhos, ouve uma voz:
-"Belo trabalho, escritor!"
Assustou-se, pensando haver alguém perto. Não havia! Olhou freneticamente em volta e nada. A voz manifestou-se novamente:
-"Eu estava mesmo precisando dessa massagem no meu ego. Achei que as pessoas tinham me colocado definitivamente no ostracismo, mas graças a você voltei a ser o centro das atenções, algo que sempre agradou-me , confesso. Mas você sabe disso, não?"
O escritor, ainda um pouco assustado, identificou a direção da voz e viu o craque materializado, sentado numa poltrona, usando terno, pernas elegantemente cruzadas e sorriso nos lábios. Jamais um espírito havia se manifestado tão contundentemente em sua vida, mas havia um motivo para isso.
-"Não acredito no que estou vendo!" disse o escritor.
-"Pois acredite, meu caro." Respondeu o biografado. "O pouco tempo que passei aqui na terra deve ter sido extremamente significativo a ponto de merecer uma biografia! E olhe que minha passagem deu-se em menos de 40 anos!"
-"Perfeito... pessoas fazem aniversário aos 100 anos, embora isto não signifique viver todo esse tempo." Respondeu o escritor, já refeito do susto e achando normal a surreal conversa.
"Sem dúvida! Tu me conheces bem e sabes que não encaixo-me nesta categoria. Deliciei-me em cada segundo de minha vida e deliciei também as pessoas com meu futebol e minha personalidade. Na realidade, gostaria de ter vivido mais um pouco, atuado em mais partidas, amado mais mulheres..."
-"Não viveste o suficiente?" Indagou o escritor.
-"A resposta está nas mãos de Deus, então creio que sim. A propósito, gostaria de fazer-me alguma pergunta?"
-"Acho que aproveitarei sua visita. Alguma coisa no livro te aborreceu?"
-"Qual nada! Você é uma exceção nos biógrafos! Jamais me materializaria para você de um modo amigável como estou fazendo no momento se fosse de outra forma. Fizeste um trabalho exemplar e bebeste nas fontes certas. Transformaste-me literalmente em páginas! Vim aqui apenas dar-te meus parabéns, escritor!"
-"Estou maravilhado com esse momento! Daqui a alguns dias será lançado também seu filme."
-"Sim, estou ciente. Sempre adorei cinema, e até achava que poderia ser tema de um filme, um dia. Conheces Gilda, com Rita Hayword? Um dos meus prediletos!" Disse o craque, rindo. Fez o escritor relaxar e sorrir também:
-"Esse filme é a sua cara! Inclusive tenho guardado aqui em meu computador."
Ao desviar o olhar para a tela, de repente falta luz na casa do escritor. Apenas por 9 segundos, o suficiente para a despedida súbita do craque. E para a conclusão do escritor, num tom de satisfação:
-"Definitivamente, missão cumprida."
E com a volta da luz e a falta de sono, chega para o escritor motivação para uma futura obra. A transcedental visita do craque lhe inspirara. Os escritores são assim. Não há sono que lhes tire a sede da sopa de letras.